quinta-feira, 17 de fevereiro de 2011

Salve, Palavra!

Palavra dita,
Palavra escrita,
Palavra clareia.
Palavra gravada na pedra,
Plantada na terra,
Palavra que germina,
Que semeia.

Salve, Palavra!*
Que sem ti meus versos não são
E meus pensamentos vãos,
Como brumas,
Vão com o vento.

Salve, Palavra!

Palavra-réquiem,
Palavra que salva,
Que me permeia.
Palavra-loucura,
Palavra-lisura que me norteia.
Palavra-chave,
Coração-abismo
Pra palavra que em mim
Incendeia.


*O título refere-se à obra "Ave, Palavra!" de um dos maiores nomes da literatura brasileira (Guimarães Rosa).

P.S.: Ainda estou respondendo aos comentários da postagem anterior. Abraços.

4 comentários:

RosaMaria disse...

Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras momento
Palavras ao vento
Palavras apenas
Palavras que quero
Palavras que não quero

Palavras...

As prediletas
As estranhas
As preferidas
As evitadas
As cotidianas

Existem aquelas que usamos mil vezes sem temer o desgaste
Outras solenes que
Por mais que a amemos
Só a pronunciamos ou as escrevemos com cuidado
Ou com muita reflexão, como fossem objetos especiais

Beijos!

CARLA STOPA disse...

Palavras...Brincadeira à flor da pele...Sedução...Dependência que liberta...Palavras...

Franck disse...

E assim foi dito, escrito, palavreado...amém!
Bjs*

Poeta Renato Douglas disse...

Olá adorei o seu blog. Lindo mesmo. Faça uma visitinha ao nosso e seja mais uma membro, você é nosso convidado especial. http://poetarenatodouglas.blogspot.com/.

Abraços: Renato Douglas