domingo, 9 de janeiro de 2011

Esquecimento

Imagem de Francine Van Hove


Nada mais sei do que vivi,
Dos dias que carrego no corpo
Das poesias que trago na memória,
Só lembro do que escrevi.
Nada mais recordo do que passei,
Se chorei, se amei,
De nada lembro mais.
É que hoje acordei uma incógnita,
Poesia concreta, insólita,
Esquecida de tudo o que deixei para trás.

Só para atualizar mesmo, ando meio sem inspiração para as poesias. Uma ótima semana a todos e aos novos seguidores, muito obrigada por mergulharem aqui.

7 comentários:

Thiago Quintella de Mattos disse...

Um esquecimento para a vida, mas não para os leitores! :) Esquecer as coisas é bom quando, também, se aprende algo! Excelente!

Franck disse...

Esquecer, como navegar, é necessário!
Bjs*

Evandro Oliveira disse...

Como assim, anda sem inspiração e escreve esse lindo texto, imagino quando está inspirada...
Vou navegar mais nesse blog e ler outros textos.
Seu texto me lembrou um filme que adoro:
" Brilho eterno de uma mente sem lembranças"

Volte sempre ao sabor da letra.

http://sabordaletra.blogspot.com/

valeria soares disse...

O bom é que sempre resulta em um lindo poema!

Paulo Francisco disse...

Bela amnésia!
Um beijo.

Ana Leticia disse...

"Se chorei ou se sorri, o importante é que emoções eu vivi!" (trecho de uma música de Roberto Carlos, cantor brasileiro...)
Mas não é que é verdade? As emoções e experiências nos fazem ser quem somos... Isso sim é o que importa na vida: VIVER!

Cris disse...

Sempre bom esvaziar a bolsa de viagem... Bjãoooo.