sexta-feira, 27 de maio de 2011

Noturna

Poesia dedicada a R. F.

Recite em voz alta, amor.
Esta poesia é pra você.
Como o vento que varre as folhas lá fora,
Esta é a minha verdade agora,
É o que posso te dizer.

É que nada mais aqui é triste,
Esta casa é azul, amor,
Desde que você existe.
É o tempo que guarda a memória,
É a minha vontade de perder a hora,
É o seu nome, amor, que eu chamo antes de dormir.

E o teu lençol inda é o meu pijama,
O teu perfume ainda está na minha cama,
Me diz, amor, como hei de dormir?


Mais uma poesia noturna, que eu não durmo enquanto não fizer ela existir.

11 comentários:

Clarice e Lucas disse...

Nossa que perfeito...
que vontade de amar...
que lindo, me emocionei

Sandrio cândido. disse...

Belo poema Raffaelis, gostei muito.
O tejo eu não conheço pessoalmente, só em meu imaginário gosto muito de portugal, um dia ainda vou a esta terra maravilhosa
beijos

Flor com Espinhos disse...

nossaaaa...me desmanchei aqui...atordoei...senti mto estas palavras...e ainda gostei porq R.F. são tbm minhas iniciais.

Marcelo R. Rezende disse...

Não se dorme, se sonha.

CARLA STOPA disse...

Ai amiga...Como tenho corrido ultimamente...É tão bom estar aqui, é tão bom partilhar minhas escrevências e eu, só correndo...Mas sempre que puder eu fujo pra cá, é meu refúgio sabia?Amo muito viu...Beijos

Fernand's disse...

eu tbm fico horas à espera de um sono que, se eu não insistir, não vem de jeito nenhum porque tem alguém no lugar dele!


=)

bjsmeus

DÉIA disse...

Seu blog é muito bom por isso vim até o seu espaço e gostei muito do que li por aqui. Tenho um blog Tb gosto d++ de poemas. E estou te seguindo se VC puder da uma passada La no meu blog. VAI SER UM PRAZER SE PUDER ME SEGUIR...Bejs . Déia.........
Esse é o link do meu blog
http://wwwdeiablog.blogspot.com/

ACONTECE disse...

Adorei...
Eu também tenho essas inspirações noturnas, as vezes queria ter um gravador mental para me lembrar exatamente das palavras que vem junto com o sono, porque elas sempre parecem melhores daquelas que vem acordada...
Ps: Tô bem, só me fazendo mais perguntas do que o normal, mas isso faz parte do caminho...
Abraço

RosaMaria disse...

"A memória guardará o que valer a pena. A memória sabe de mim mais que eu; E ela não perde o que merece ser salvo."


Beijos!

Sandrio cândido. disse...

No seu comentário em Mundo liquido, o autor é zygmam baumam, ele é um dos meus mestres, sim eu os estudo, e seu pensamento me influencia e muito. Descobriste um dos meus mestres.
beijos querida

Impoesia sim disse...

Lindo o poema. Tem que ser poeta para tantas vezes seguidas nos proporcionar a experiência da poesia a partir de suas leituras. És poeta moça.