domingo, 17 de outubro de 2010

Diga "olá" para o meu novo eu

Sinto dizer, querido, o tempo passou para nós. Cá estamos, lendo os nossos livros, ouvindo sempre os mesmos discos. E penso comigo mesma: "será que ainda faço o seu estilo?". Quisera eu poder dizer que ainda poderíamos pensar em possibilidades, mas certas coisas não acontecem quando não devem acontecer. Simplesmente isso. Eu poderia ter ligado, eu poderia ter dito o que pensava realmente. E talvez nós ainda estivéssemos aqui, em vez dos cacos que sobraram dos sonhos que habitavam este apartamento. Eu queria ter estado aí e eu não teria deixado que repousassem sobre o seu rosto as marcas desse tempo. Resta-nos agora dizer adeus ao que fomos um dia, a vida deixa marcas que nos modificam, impossível não sentir. Diga "olá" para o meu novo eu, esta agora é a imagem que deve ficar na sua mente até que nos vejamos um outro dia, num tempo desses qualquer. Guarde em você o que há de bom em mim. Eu não ousaria pedir que você me esquecesse.


6 comentários:

Franck disse...

Uma nova escanfandrista?
Um bom domingo!

Cristiano Guerra disse...

Aplausos de pé. Porque sua prosa salvou meu dia. Brilhantes!

Suzi Montenegro disse...

.

Gostei da inovação.

"A vida deixa marcas que nos modificam..."

Bem verdade!

Desejo que essas marcas me modifiquem para 'pior'. Isso é triste, mas sincero.

Te enviei por email o prometido.
Espero que gostes.

Beijo grande


PS: Espero tua resposta.

.
.

MorDax disse...

seu novo eu, é tão encantador quanto o antigo.

continuo suspirando daqui..

Kaiser Soze disse...

É o fim, nasce algo de novo, acabou uma fase para se iniciar outra...mas não me esqueça! As pessoas que escrevem são tão parecidas em tantas coisas...

Brunno Lopez disse...

Eu sempre acho que o bom é apenas um elogio da personalidade.

Deveríamos amar os defeitos, o mal que não se apresenta... isso é o amor em seu estado líquido.

A devoção ao que não é padrão, sabe?

Seu texto inspirou.