sábado, 9 de outubro de 2010

Catavento


Imagem de Ptakart


Sinto-me deitado sobre nuvens
Quando vejo meu bem dançar
E seus cabelos são leves,
Quando o meu bem começa a girar.
O meu peito é catavento de emoções
Tudo fica assim a se misturar
Quando eu vejo o meu bem,
Quando eu vejo meu bem dançar.


4 comentários:

Franck disse...

Queria vez em qdo ser catavento de emoções...
Um bom fim de semana!

Flor com Espinhos disse...

tantas emoções despertam ao ver o nosso bem dançar...

Paulo Francisco disse...

Que bonito é este texto!!!!

Poemas e Amizades disse...

Um belo poema, montado sobre esse melodioso verso “quando vejo meu bem dançar”. Tão ligeiro, tão pequenino... Nós, leitores, achamos que você escondeu só para si outras revelações de ver seu amor dançar. Mas o que lemos já nos inspirou.
Abraço carinhoso
Lello