sexta-feira, 9 de abril de 2010

Samurai



No raiar do sol,
No cair da noite,
No calor da batalha,
Fortaleço-me.
Danço sobre a terra fria,
Mergulho nas profundezas do que
Quase sempre desconheço.
A cada dia que passa fortaleço-me.
Caminho sozinho, seguindo um instinto,
Como quem sabe onde vai chegar.

(Samurai, há mais ciência que virtude em reerguer-se.
Parte-se da própria experiência.)

"Tudo o que não me mata me fortalece", Gengiskhan.

Um comentário:

Anderson Dias, Ander, Andermaster disse...

Nossa!

Lindo texto, somos todos samurais do cotidiano, samurais ao levantar, samurais ao ser por!

Força e avante!

paz!