quarta-feira, 7 de abril de 2010

Cores de outono (Arancione)



Queria contar-te que agora as horas passam de outra maneira.
Queria contar-te que agora existe uma paz imperturbável,
Uma ânsia indecifrável,
Uma luz que aquece o ser.

Há agora uma força que levanta-se ao sol
Há nos meus olhos, lábios, pele e pêlos uma cor diferente
Das cores do meu outono.
Há agora tardes arancione,
Noites de insônia e manhãs preguiçosas.

Há agora uma força que levanta-se ao sol,
No passar das horas,
No contar dos passos,
Nas folhas que caem ao vento.



Imagem: flicker.com/photos/mamluke/261460883

3 comentários:

Flor com Espinhos disse...

eitaaa,paixão....momento calmo e perturbador...

Betto Favretto disse...

muito lindo minha linda!!! adoro-te beijos...

Anderson Dias, Ander, Andermaster disse...

Oi meu anjo...

Lindo texto parece meu ritmo circadiano!

bjos linda!

desculpe pela ausência estou num turbulhão, nem meus últimos escritos me agradam , não os articulo mais como antes, os seus continuam encantadores, assim como quem os escrevem.

Paz!