sexta-feira, 2 de março de 2012

Olhar dos cegos

Zindy
Olho para dentro e vejo o caos.
Olho para fora e vejo-te.
Olho mais uma vez para mim mesma
E vejo o fogo que queima o peito e o corpo.
Olho para ti, para ver-me
E vejo o teu corpo que me acolhe e não me nutre.
Vejo a boca vermelha,
Os olhos fundos,
As mãos que tocam a fantasia que criei.
Olho, olho e não vejo nada.
Dizem que o pior é aquele que não quer ver
E eu vejo sem querer.

8 comentários:

Liza Leal disse...

E as vzs a gente ate sente, sem msmo tocar.

rs
bjo, linda!
=)

Fernanda Curcio e Leonardo Macedo disse...

Espelho invertido de si mesma.

Beijos, Fernanda

Franck disse...

Depois de um longo hiato...voltei, para me perder nos olhos de um cego ou aqui!

Gonçalo disse...

Cuidado com as diferenças entre amor e obsessão. Quero-te bem!

Beijinhos :)

Fred Caju disse...

...quem tem um olho é rei.

disse...

eu ja nao quis ver, agora vejo claramente, ou nem tao claramente, é dificil enxergar certas coisas....

adorei. beijos

Breno Callegari Freitas disse...

Linda suas imagens poéticas...
suas poesias me fazem delirar!

Gostaria que você me contemplasse com uma visita!
http://deliriumpoetico.blogspot.com/

ACONTECE disse...

Como sempre seus escritos são tocantes... Sua poesia comove o coração...
Saudade de vc!!!
Bjo