sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

Vida mediana

Oro todos os dias para que meu olhar poético não se perca no meio das tribulações, não se desfaça diante das ondas, não naufrague feito sabe Deus o quê. Oro para não precisar levar uma vida mediana, rodeada de pessoas medíocres, felizes e satisfeitas com suas novas aquisições eletrônicas, suas bebidas e círculos sociais. Oro todos os dias para não esquecer de quem sou, de quem fui e de quem quero ser um dia. Para não esquecer de onde vim e onde quero estar.

2 comentários:

Sandrio cândido. disse...

perder-se para encontrar
beijos

Liza Leal disse...

Abençoada seja sua prece.

bjo de bom dia
=)