domingo, 19 de dezembro de 2010

Eu só peço a Deus

Fica aqui este post, como uma oração, como um post de natal adiantado.
Boa reflexão a todos.


Mercedes Sosa

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o que eu queria

Eu só peço a Deus
Que a dor não me seja indiferente
Que a morte não me encontre um dia
Solitário sem ter feito o que eu queria

Eu só peço a Deus
Que a injustiça não me seja indiferente
Pois não posso dar a outra face
Se já fui machucada brutalmente

Eu só peço a Deus
Que a guerra não me seja indiferente
É um monstro grande e pisa forte
Toda fome e inocência dessa gente

Eu só peço a Deus
Que a mentira não me seja indiferente
Se um só traidor tem mais poder que um povo
Que este povo não esqueça facilmente

Eu só peço a Deus
Que o futuro não me seja indiferente
Sem ter que fugir desenganando
Pra viver uma cultura diferente

No youtube vc vê aqui:
http://www.youtube.com/watch?v=yY5SL1B9t-U&feature=related

6 comentários:

Paulo Francisco disse...

Que bacana!
Kleiton e Kledir também cantaram divinamente esta canção.
Dixo, aqui, para ti uma outra de Mercedes sosa:

Volver A Los 17
Volver a los diecisiete después de vivir un siglo
Es como descifrar signos sin ser sabio competente,
Volver a ser de repente tan frágil como un segundo
Volver a sentir profundo como un niño frente a dios
Eso es lo que siento yo en este instante fecundo.


Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.


Mi paso retrocedido cuando el de usted es avance
El arca de las alianzas ha penetrado en mi nido
Con todo su colorido se ha paseado por mis venas
Y hasta la dura cadena con que nos ata el destino
Es como un diamante fino que alumbra mi alma serena.


Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.


Lo que puede el sentimiento no lo ha podido el saber
Ni el más claro proceder, ni el más ancho pensamiento
Todo lo cambia al momento cual mago condescendiente
Nos aleja dulcemente de rencores y violencias
Solo el amor con su ciencia nos vuelve tan inocentes.


Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.


El amor es torbellino de pureza original
Hasta el feroz animal susurra su dulce trino
Detiene a los peregrinos, libera a los prisioneros,
El amor con sus esmeros al viejo lo vuelve niño
Y al malo sólo el cariño lo vuelve puro y sincero.


Se va enredando, enredando
Como en el muro la hiedra
Y va brotando, brotando
Como el musguito en la piedra
Como el musguito en la piedra, ay si, si, si.


De par en par la ventana se abrió como por encanto
Entró el amor con su manto como una tibia mañana
Al son de su bella diana hizo brotar el jazmín
Volando cual serafín al cielo le puso aretes
Mis años en diecisiete los convirtió el querubín


Um abraço!

Liza Leal disse...

Olá!
Vim retribuir a visita.
LIndíssima letra! Ótima reflexão.

bj
.
LiZza

Poemas e Amizades disse...

Desejo a você um feliz Natal e um Ano de 2011 maravilhoso para você! Que você continue sendo essa pessoa especial e diferenciada!
Um beijo carinhoso!
Lello

A Saga Auréola disse...

Adoro vim aqui nesse blog.

Beijos e um feliz natal.

Cris disse...

Escan... ñ sei como te chamar e acho estranho, msm q seja só um rótulo. Amei o post, e o vídeo é maravilhoso!!! Ñ poderia ter feito melhor escolha... Bjãooo, Tenha um Natal Iluminado!!!

Thiago Quintella de Mattos disse...

Mercedes Sosa Arranca todas as minhas lágrimas. O texto de Fernando Brant sobre ela, pouco depois que ela morreu tb, foi bárbaro!