domingo, 13 de junho de 2010

Meu Baú


Há tantas coisas no meu baú... Meus brinquedos da infância, meus livros e coisas de menina. Há tantas poesias nunca escritas, tantos desenhos e pinturas mal feitas, mas que refletem um estado de espírito torpe e juvenil. Há tantas cores, há céus pintados de azul, branco e ocre, céus de dias nublados e céus cor anil também. São os céus feitos a dedo, nos quais reservo um espaço para fazer voar os versos meus. E as minhas bonecas? Ah, aquelas que minha mãe disse que não daria porque eu sempre quebrava todas... Elas estão lá... quebradas, sim, é verdade. As fotografias das viagens, o gosto do pão português, os bilhetes do metro e os discos do Chico Buarque. Está tudo lá... Os beijos que eu dei e recebi, há também aqueles que prometi e não cumprirei jamais. As crianças que corriam na praça, a rita com o cachorro, aquela que brincou com o meu cabelo enquanto eu lia um livro em espanhol, sentada no banco. Há alguns filmes que pedi emprestado e nunca devolvi, mas faltam no meu baú os meus livros que me pediram emprestado e nunca devolveram... As músicas em francês que eu não entendi, mas aplaudi. A comida dos chineses, os passos de dança e o entrelaçar das pernas... Está tudo lá. Na presença ou na falta de estarem sempre vivas as lembranças, queimando no fundo do baú das minhas memórias... Está tudo lá.

Imagem: Foto concebida para o Mercado Mundo Mix-2009, Castelo de S. Jorge, Baú dos Sonhos de José Almeida e Maria Flores em http://www.fourhandsphoto.com/apps/photos/photo?photoid=51730852

6 comentários:

Flor com Espinhos disse...

tão lindo, tão íntimo, tão seu.

Everton Rocha disse...

um texto limpo e ao mesmo tempo diverso, sentimental, parabéns!

Quero voltar outras vezes, posso te seguir?

Letícia disse...

Olá.

Meu blog era bege. Agora é vermelho. Acho que já esteve por lá sim.

Valeu pela visita.

MorDax disse...

" Sabe de uma coisa Seu,
Vou lhe jogar no meu baú,
Vivo e mágico,
Com as coisas boas que tem lá,.."
baú - vanessa da mata


não consegui pensar em outra coisa desde que comecei a ler. e gostei tanto..

ah, sorte sua ser mar.
beijos

Marcello disse...

Olá.
Que legal o seu baú, memórias e sensações convivendo juntos, ardendo e esperando que você rememore os bons tempos.
parabéns

Cristiano Guerra disse...

Li seu texto e também só consegui pensar na música que já escreveram acima:

"Os meus desenhos herméticos,
As palavras de Dalai-Lama,
Quem sabe você adora?,
Quem sabe se transformará?

Bons blogs são para ser seguidos
Tô se seguindo o se ;]