quinta-feira, 16 de junho de 2011

Não cabe em si

O que cabe nesta casa,
O que cabe nesta casca,
O que cabe nesta casa vazia?
O que cabe nas horas que passam,
Nos dias que demoram,
Que atrasam a tua chegada?
O que mais cabe nesta tua ausência?
O que cabe nesta tua presença sem cor?
O que cabe no coração além de uma dor
De saber que não cabe em si
Mais além daquilo que for.
Não pode ser mais do que é,
Não pode vingar, nem dar pé,
Não pode ser real esse amor.

10 comentários:

valeria soares disse...

Que seja amor
Que seja real
Que caiba em toda sua vida!

Adorei!

Cícero Portela disse...

me identifique.. hehhehe.. essa minha prima é genial

Non je ne regrette rien: Ediney Santana disse...

as casa e nosso lar, nós mesmo tantos cabem dentro do que nosfazemos

Liza Leal disse...

Aprecio mto sua arte em versos.

=)
bjo
bom dia!

William Garibaldi disse...

Oi Escafandrista! Lindo poema!
O que cabe nesta solidão! Meu Deus!

Sempre cantando amiga isto é belo e missão!

Aproveito para te convidar para o aniversário de um ano do Versos de Fogo amanhã dia 18. Passa lá te espero!!!
Bejus!

CARLA STOPA disse...

Cabe...Tudo nessa cabeça que só pensa em amar...

Evanir disse...

Olá!!
Encontrei seu blog nessa imensidão
que é a blogosfera seus poemas tudo enfim são excelentes amei conhecer você.
Já estou seguindo seu blog espero você para conhecer e seguir o meu.
Um feliz Domingo beijos meus,,Evanir.

RosaMaria disse...

Pra que caber?
Que tudo seja intenso!
Que exploda se não couber...

Que extravase em todos os sentidos.

Beijos
Ótimo fds!

†† Ð'ART †† disse...

. . .

Em seu escafandro
As imagens, as retinas infiltram
Num escafandro, afunda.


D'art.

Sandrio cândido. disse...

e são tantas as coisas que não cabem em nós
beijos querida