sábado, 21 de novembro de 2009

Parte de mim

Parte de mim se foi,
A outra parte morreu aqui.
Parte de mim era sonho,
A outra parte eu não sei,
Talvez fosse sonho também
Ou devaneio, talvez.
Nada em mim estava sóbrio,
Tudo era irreal.
Parte de mim existia em si
Não precisava de mais nada para ser.
A outra parte vivia em ti
Ou em qualquer outro lugar
Onde habitasse a calma.
Parte de mim era azul,
Parte de mim era só flores,
Parte de mim partiu com os meus amores.
A outra parte ficou aqui.
Parte de mim ficou só parte,
Virou metade
À parte de mim.

3 comentários:

Flor com Espinhos disse...

nossa, cada dia tu encanta mais com teus cantos escritos...mto bom, rafa! e cad um que passe realmente fica com um pedaçinho do que somos, e nessa troca a vida vai trocando as cenas...e a vai, ora vivendo, ora levando...

Anderson Dias, Ander, Andermaster disse...

Olá Rafaelle qto tempo não é?

Belo texto, e o comentário acima resumi bem o que poderia descrever aqui: "cada um que passa realmente fica com um pedaçinho do que somos."

bjos querida!

Dário disse...

Seres tão incompletos que somos, precisamos ainda do outro, na ilusão de encontrarmos nele a nossa completude. Mal sabemos que o caminho do Ser diz respeito àquilo que deixamos para trás.