domingo, 25 de outubro de 2009

Descanso

As flores repousam no vaso.
A velha borda, cruzando a linha como uma teia.
Ah, as horas que passam!
As crianças brincam barulhentas na calçada.
As árvores balançam com o vento,
Cada folha que cai traz uma lembrança.
O lápis passeia inquieto sobre o caderno.
A alma descansa, lavada, sobre os lençóis que ela mesma teceu.

3 comentários:

Iasmin disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Flor com Espinhos disse...

ah, lembranças...só msm um lápis e um papel para encorporá-las...para trazer o aroma do que se foi...

meus instantes e momentos disse...

passando para te desejar uma ótima e feliz semana.
Maurizio