sábado, 21 de abril de 2012

Poesia à Fortaleza

"Eis a minha vida,
Nesta terra banhada pelo sol.
Eis a minha essência,
Indo e vindo entre uma onda e um atol".




Em homenagem a Fortaleza, que completou seus 286 anos.


5 comentários:

Marcelo R. Rezende disse...

Que delicadeza.
Só você pra tanto em pouco.

Um beijo.

O Profeta disse...

Deslumbramento...

Doce beijo

Marcello disse...

Pude sentir as ondas lambendo minhas pernas...

O Profeta disse...

A ressurreição deu sorriso nasceu com o dia
Ah este inverno que abraça a primavera
Este céu que arroxa meu peito
Estas negras pedras plantadas na terra

O curso do meu errante espirito
Levou-me ao infinito e ao incomensurável
Este orvalho das pequenas coisas
Recorta meu corpo a golpe de cisel

Ocultei meus sonhos numa porta da eternidade
Porque o desespero é voo baixo e sinuoso
Vi ontem dois amantes jurarem uma partilha de vida
Vi olhos que irradiam luz em gesto assombroso

Um imenso abraço

Leo disse...

Versos delicados como a onda do mar que ondula num ir e vir musicado.