sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Poema da Saudade

Para o meu Fá

O que será de mim, o que será?
Quando chegar a noite fria
E nas horas vazias
Eu não te encontrar?

O que será dos olhos meus
Quando procurarem os teus
Como o barco busca o mar?

O que será dos beijos meus
Quando precisarem dos teus
Para se concretizar?

O que será, enfim, do meu coração
Feito barco, procurando em vão,
O teu abraço para aportar?

Um comentário:

Sandrio cândido. disse...

eterna pergunta sem resposta...
abraços