terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Duas palavras e meia



Duas palavras e meia, então um beijo. Assim de surpresa, quente, úmido. E eu sem poder mexer-me entre os teus braços, calada me mantive, fiquei entregue. Não era o que eu queria, eu nem sabia se queria algo, só estava ali. Daquele momento em diante eu te evitaria. Evitaria os teus beijos, os teus braços, o teu corpo para não mais me ver assim, entregue, solta, indefesa. As horas passavam, o telefone tocava noite e dia e nada, tu não ouvirias mais uma palavra minha sequer, eu não te atenderia mais depois daquele dia. E tu me terias como querias, exatamente igual aquele dia: assustada, solta, indefesa e muda.

Imagem: pedraxas

2 comentários:

Dário disse...

A imagem diz de outro lugar dessa moça...
Mas vá lá, a arte pode imitar a vida através de vários ângulos hehe
Abraços querida amiga

Leo Curcino disse...

bonito isso! a imagem complementa!