domingo, 7 de junho de 2009

Caminhando como o vento


Vento sobre vento.
Madeira sobre madeira.
Quando perguntas se há algo para ti
naquele lugar, te respondo que deves prosseguir como o vento.
Prosseguir suavemente, esta é a tua ordem para ação.
Não fazes ciência do que há por vir, mas avanças com retidão.
Tua coragem é tua recompensa, alguém segue os passos que deixaste no chão.
Teus ouvidos agora se fazem surdos para as vozes dos fantasmas que antes te guiavam pela mão.
O teu destino és tu quem fazes, mas eu te digo
que tua bússola é o teu coração.
Madrid, 07 de junho de 2009.

Um comentário:

Dário disse...

Heróis são aquelas pessoas que aprenderam a ler o enigma que o seu coração deu-lhe pra decifrar. Ele não nasce herói, faz-se como tal, como o vendaval que se faz tempestade, que por sua vez varre tudo que é passageiro... Me fez pensar isso.