terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Sem avisar

Vem sem aviso,
Faz tudo de improviso
E eu corro o risco de não resistir.

Faz do meu pranto um sorriso,
Me confunde os sentidos,
Fico sem saber aonde ir.

Entra na minha vida,
Me causa espanto,
Está aqui, em todo canto.

Atravessa meu céu feito raio,
Diz que me ama
E eu não saio daqui.

É o olhar mais sincero,
O abraço mais seguro,
É um pouco de tudo,
É o que eu quero pra mim.

Chega sem avisar,
Me cobre de beijos,
E eu não me vejo sem você aqui.

sábado, 28 de janeiro de 2012

Cálidos

Para o meu Fá


Voraz tentação minha, torna-te doce figura em meus sonhos. Amo-te naturalmente, como direito meu. Desejo-te como necessidade de vida, da vida que espero e quero do despertar ao anoitecer. Desejo-te como um pássaro deseja voar. Desejo-te como um abrir de asas, como um refletir de águas, desejo-te. Espero o passar das horas para encontrar-te e, então fundir-nos... cálidos, quentes, em frenesi. 

quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Sabedoria

Um ancião índio certa vez descreveu seus conflitos internos da seguinte maneira:
- Dentro de mim há dois cachorros. Um deles é cruel e mau. O outro é muito bom e eles estão sempre brigando.

Quando lhe perguntaram qual cachorro ganhava a briga, o ancião parou, refletiu e respondeu:
- Aquele que eu alimento mais frequentemente.


Obs.: Respondendo aos comentários da postagem anterior. Bjs.

sábado, 21 de janeiro de 2012